Tuesday, November 25, 2014

BRASILPOST The Huffington Post Brasil "Interview with aleXsandro Palombo"



'Covarde', nova série do cartunista aleXsandro Palombo, repudia a violência contra as mulheres

Neste Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, celebrado nesta terça-feira (25), o cartunista e ativista italiano aleXsandro Palombo apresenta a sua nova série de peças intitulada "Coward" (Covarde, em português).
É a segunda vez que ele trata do tema, depois da mostra "Sem violência contra as mulheres", em que usa personagens de desenhos animados e princesas da Disney para denunciar o problema.
Em entrevista ao Brasil Post, Palombo explica por que o universo feminino é recorrente em seus trabalhos — já que, além de violência contra as mulheres, desenhouos efeitos do câncer de mama e a superação de mulheres com deficiência.
"Acredito que o dever de cada um de nós é se engajar diariamente para melhorar nossa sociedade", opina Palombo. "Acima de tudo, devemos fazer cada vez mais pela igualdade de gêneros."
Leia a íntegra da entrevista e veja as imagens:
Brasil Post: Palombo, por que você sempre usa personagens de desenho animado e princesas da Disney no seu trabalho?
aleXsandro Palombo: Eu uso personagens de desenho porque elas acompanharam cada um de nós no passado e ainda pertencem à nossa cultura pop contemporânea. Eu as transformo para contar novas histórias, para trazê-las mais perto da realidade em que vivemos.
Você acha que a comunicação de assuntos delicados, como violência contra a mulher e câncer de mama, é mais efetiva por meio desse tipo de representação?
Minha arte é satírica ao mesmo tempo que reflexiva. Minhas obras são como um espelho, a expressão cultural da sociedade. Tento explorar o direito à expressão, liberdade e igualdade. O culto à celebridade é uma parte importante do meu trabalho, mas também foco em aspectos sociais.
Assim, você cria uma linguagem artística própria...
Eu misturo cor, personagens de cartoons icônicos, sarcasmo, humor, realismo e surrealismo. Eu tento entreter e fazer as pessoas refletirem ao mesmo tempo.
Geralmente, como são as reações ao seu trabalho? Você ouve muitas críticas devido ao uso de cartoons para retratar situações dramáticas?
Alguns amam, outros desprezam — como deve ser. Arte é um ato poderoso que causa reações positivas e negativas. Como artista, eu apenas escuto os meus instintos. Crio com liberdade total. Sou um grande fã de críticas e as aprecio de fato.
Por que o seu interesse especial em temas relativos ao universo feminino, tais como os direitos das mulheres e a violência contra elas, tão recorrentes em sua obra?
Estou sempre na linha de frente da defesa dos direitos humanos. Acredito que o dever de cada um de nós é se engajar diariamente para melhorar nossa sociedade. Acima de tudo, devemos fazer cada vez mais pela igualdade de gêneros.
Qual é sua proposta com "Coward"?
Em março deste ano, fiz uma série contra a violência doméstica. Recebi muitos e-mails de homens ao redor do mundo insultando minhas obras. Vários diziam que eu deveria fazer uma série com as verdadeiras vítimas: homens agredidos por mulheres.
Que absurdo...
Sim, essas mensagens me fizeram perceber como tem homens violentos no mundo. Todo ano, milhares de mulheres morrem por causa desses caras nojentos. Na Itália, a cada dois dias, uma mulher morre nas mãos de um homem. Isso é desprezível e inaceitável. Pensei que deveria criar uma série de obras de arte mais diretas, algo que falaria o quão covarde esses homens são! Devemos punir esses covardes.

No comments:

Post a Comment

Note: Only a member of this blog may post a comment.